terça-feira, 21 de outubro de 2008

Meninha - Vinícius de Moraes


Menininha do meu coração
Eu só quero você
A três palmos do chão
Menininha não cresça mais não
Fique pequenininha na minha canção
Senhorinha levada
Batendo palminha
Fingindo assustada
Do bicho-papão

Menininha, que graça é você
Uma coisinha assim
Começando a viver
Fique assim, meu amor
Sem crescer
Porque o mundo é ruim, é ruim e você
Vai sofrer de repente
Uma desilusão
Porque a vida é somente
Teu bicho-papão

Fique assim, fique assim
Sempre assim
E se lembre de mim
Pelas coisas que eu dei
Também não se esqueça de mim
Quando você souber enfim
De tudo o que eu amei.

Esse poema faz parte do disco "A arca de Noé", obra musical de Vinícius de Moraes com diversas parcerias: Tom Jobim, Toquinho, Elis Regina, entre outros. Lançado inicialmente em livro com 32 poemas em 1970. E musicado em 1980, com ritmo simples e gracioso, o poetinha faz os versos de sua Arca com um humor muito agradável. Sua verdadeira inspiração parece ser a tradição popular, reaproveitando o motivo bíblico da reunião dos animais e a pressa que todos têm por encontrar um lugar no mundo. Também, no fraseado do texto, muitas expressões usadas cotidianamente se fazem presentes, carregadas de espontaneidade e proximidade afetiva com seu público.

Nenhum comentário: