quinta-feira, 8 de março de 2018

Elas na profissão


BIBLIOTECÁRIA, TÃO SOMENTE BIBLIOTECÁRIA

Vera Zílio


A única escola de Biblioteconomia e documentação do Rio Grande do Sul é relativamente nova: foi criada em 1954.

Desde seu início um nome vem acompanhando com destaque, como professora, a evolução da Escola: D. Lucília Minssen. Mas antes de falar em D. Lucília como professora e bibliotecária, não podemos deixar de citá-la como pioneira da Biblioteca Pública Infantil de Pôrto Alegre, trabalho pelo qual leva carinho especial e se dedicou com redobrado entusiasmo por avaliar a grande contribuição que pode dar um órgão desta natureza ao desenvolvimento da personalidade da criança. O que uma biblioteca infantil bem organizada e bem instalada pode realizar a favor da educação é surpreendente. – Ate se nota o aprimoramento do gosto artistico que a criança. Na liberdade de escolha de um livro, pode desenvolver. O desembaraço e desenvoltura que se movimentam na busca de seu autor preferido é admirável.

D. Lucilia, que veio de Cachoeira do Sul como professora primária; fêz curso de Biblioteconomia em São Paulo; nos Estados Unidos recebeu  o seu primeiro diploma de pós-graduação. E certificado de magistério e que também, bibliotecaria do Instituto de Educação, realmente gosta e entende de sua profissão e o explica, para quem pretender dedicar-se ao <metier>:

A Biblioteconomia, apesar de haver uma limitação da função – a Bibliotecaria so poderá ser bibliotecaria – oferece muitas chances, suas possibiblidades são inúmeras. Isto porque seu campo de trabalho é amplo: pode exercer sua atividade em tôdas as emprêsas, em escolas (desde as primárias até as superiores). Entidades comerciais, industriais, secretarias de Estado, enfim, onde há necessidade de documentação, a bibliotecaria é chamada a prestar seus serviços.

No curso de 3 anos, incluindo o estágio obrigatório, de 300 horas de trabalho prático em bibliotecas organizadas, são ministradas materiais técnicas e de esclarecimento, e de cultura geral, como Filosofia, Literatura. Relações Humanas, etc.

Sendo o número de vagas limitado, hà necessidade do exame vestibular, onde são classificados, geralmente, cinqüenta alunos.

Excluindo o fator negativo que é a limitação de material para curso prático, o de Bilioteconomia é bom, tão bom que as alunas que aqui vão para o exterior como bolsistas levam experiencia suficiente para acompanhar e mesmo se destacar dos demais colegas estrangeiros.

É uma profissão interessante para amulher, por sua própria natureza, principalmente quando seu trabalho for desempenhado em escolas ou Bibliotecas Infantis tanto prova que o Curso de Biblioteconomia é poucas vezes procurado por homens, estes, quando o fazem, dedicam-se preferencialmente, ao setor relacionado com as industrias e o comércio.

DIÁRIO DE NOTICIAS  - 13-6-1965




Nenhum comentário: